domingo, 13 de março de 2011

O Raízes

O Raízes foi o nosso bar/lar durante bons 8 anos. O bar na verdade era uma pensãozinha que só abria de dia. Moduan Matus sugeriu ao seu dono (Celso Filizola) que o deixasse funcionar como um bar cultural a noite. Não demorou para que as noitadas naquela rua calma ao lado da Prefeitura de Nova Iguaçu - onde espalhávamos as mesas até a praça em frente - se tornasse mais atrativo que o movimento diurno.


Moduan e Sil logo assumiram todo o horário do bar, mudando assim a decoração (que ganhou quadros de artistas-plásticos que freqüentavam a casa), o cardápio (que foi privilegiado com o famoso Feijão do Moduan e o Músculo ao Vinho), a música (Charley, Marcelo Peregrinos,entre tantos outros que participaram de jams e canjas).

Lá nos encontrávamos quase todas as noites para colocar o papo em dia, ler poemas (Roda de Poesia que durou bem uns 03 anos), discutíamos filosofia (Cerveja Filosófica), passávamos o dia pintando (Manhãs de Outono). Comemorávamos nossos aniversários. E quando os primeiros filhos foram aparecendo, realizávamos os Chás de Fraldas lá também. Fizemos festas várias (Bregafona, Doçuras e Travessuras, Anos 80, Nordestina, Noite do Vinil, entre outras). Assim como o Daniels Bar, foi um berçário para vários projetos artísticos e culturais de Nova Iguaçu.

Kátia Vidal assumiu o bar em 2004 e segurou a onda por mais 3 anos, mudando novamente o formato do bar e de seus freqüentadores. Uma rapaziada mais nova descobriu e se descobriu ali. Bandas como Carlitos & Carmen Kubitschek, Sofia Pop deram seus primeiros shows lá. Teatro, performance e circo também passaram a dar o tom da casa. Que novamente ganhou nova decoração, novo cardápio e novas músicas.

O Raízes foi a marca dos anos 00. Década transitória como bem representou o bar. Uma geração inteira se tornando adulta com novos compromissos, filhos, profissão, responsabilidades e uma geração completamente nova cheia de sonhos, inspirações, pirações e tesões pronta para arrasar chegava. E o Raízes acompanhou tudo isso. Saudade do Raízes pá carai!

12 comentários:

silvana disse...

Valeu Cézar! Você me fez rever um monte de fotos. Acabei me empolgando e enviando várias delas. É muito bom poder compartilhar com outros a felicidade. E é isto que desejo a todos e a você também. O Blog está muito bacana e, aposto, vai ficar muito mais!!!Beijos, Sil.

silvana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
sil e disse...

Pô, aí amigo literato, naveguei e viajei! Coisas de se querer mais!
Conta?

Moduan Matus

Vanessa Rodrigues disse...

Esse blog está dando água na boca..

Como sou fã das suas histórias, encontrei um prato cheio aqui.

Xero!!!

Zaray disse...

Sil e Moduan
Obrigado por vocês me fornecerem com tanto material bom e com parte riquíssima da minha história.
Em breve mais coisitas sobre a época do Raízes.

Beijos
Zaray

Zaray disse...

VanSan
Em breve mais daquelas histórias que você já ouviu um monte de vezes mas sempre parece que é a primeira vez... por que esquece sempre kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

bjs
Zaray

Declev disse...

Saudades do Raízes... tenho boas lembranças e fotos daquela época.

Nunca em minha vida vivi uma época tão cheia de cultura: pintura, poesia, música... e olha que só curti um ano disso.

Faz falta.

RADIO RUA disse...

Boa Ray! Continua nessa batida, atualiza essa parada sempre. Bj. Ah! Declev cadê vc?

Flor Baez disse...

Pena que eu aproveitei tão pouco do raízes!!!
Lindo texto, Cezar!

Flor Baez disse...

Pena que eu aproveitei tão pouco do raízes!!!
Lindo texto, Cezar!

Hugo Mendes Guimarães disse...

lembro-me como ontem,eu mais novo, com meus amigos,frequentando,dando uma 'palinha' no violao do 'du carval' tocando rock anos 80,as festas bregas,as viradas de noite pro dia "soco no sereno",poesia,risadas,que deliciosos momentos, e que mais gostoso agora relembrar.
muito bommmm cezar,bom demaissss
abraçaoooooo
:)

Marcello Comuna disse...

Muito bom o formato do blog! Fiquei até com vergonha do meu. rsrsrs.

E aqui nesse post, vc ficou devendo uma citação a nova escola do rap que dava suas butucas vez em quando.

Abraços fraternos!