quarta-feira, 8 de junho de 2011

Cadê DeniZSe?

Ele se aproximou, ela levantou os olhos. Bonito ele. Do tipo inacessível.
- Denize?
- Não.
- Seu nome não é Denize?
- Não. É Denise com “s”.
Ele fez para ela um olhar de quem estranha. Estranhamente lindo era ele.
- E como pode saber se o Denise que falei é com Z ou com S?
Ela sorriu inteligente.
- Pelo jeito que falou...
- Que jeito?
- As Denises com “S” são mais soltas, safas, sinceras... As com “z”...
- O que tem?
- Zombeteiras...
- “Zacanas”?- Ele murmurou. Ela fingiu não entender.
Ela voltou a arrumar livros. Estavam numa biblioteca.
Tinha anos que ela procurava o amor da sua vida. Mas como não achara, resolveu estudar biblioteconomia que acabou por ocupar seu coração.
Mas era uma mulher portanto curiosa.
- E porque procura Denize?
- A cartomante disse ser o amor da minha vida.
- Mas ela disse com “z”?
- Não... Jogou as cartas e murmurou... Deni... Ze ou Se.
Ela conhecia a cartomante. Havia passado por lá uma vez. Um homem surgiria, o grande amor de sua vida. Cézar.
- Cézar? – Ela murmurou... Os olhos deles se iluminaram num sorriso.
Os dois se beijaram e a sua volta tudo se tornou um musical.
Um chafariz no meio da sala, fichas coloridas que voavam, uma linda canção de amor, e muitos, mais muitos bailarinos iam e vinham entre as estantes.
Ao fim do número Denise encarou seu amor e perguntou.
- Cézar com “z” ou César com “s”?
Anos mais tarde eles aprenderam. O amor se escreve com qualquer letra que se queira.

Marton Olympio

Marton é outro criador desta brincadeira fantástica, lá do Rio, que agora culmina aqui. bem vindo irmão!

3 comentários:

Roneide disse...

Que coisa gostosaaa!!! :D

Denise disse...

Que Lindo!!!

silvana disse...

Muito Bacana!!!!
Ou seria Sacana????
Enfim, nota Cem de tão bom!!!
E nota Sem, de sem comentários!!!!
Valeu.
Bjs